Tag Archive: focinhos

Focinhos

Não, o Autor Desconhecido não gosta de cachorros….até por que ele não existe, lembra?

O poema “Focinhos” foi escrito por Claudia Zippin Ferri em dezembro de 2005 e deu à autora o primeiro lugar no IV Concurso de Poesia e Prosa da SPPA (Piracicaba), em 2006, e tem sido repassado em listas de emails como sendo do Autor Desconhecido.

A pessoa que repassou esse texto soltou a terrível pérola: “Mas uma poesia linda assim não importa quem fez … A pessoa q o fez deve ter um bom coração e não deve importar-se com essas coisas”. Sei que obviamente ninguém diz isso na maldade, mas na ignorância. Ainda assim, respondi o que canso de repetir por aqui: É direito do autor ter seu trabalho respeitado, isso independe do fato de ele ter bom coração ou não. Autoria é coisa séria.

Não é errado, nem indigno exigir os créditos pelo seu trabalho, muito pelo contrário, é mais do que digno. Profissional ou não, o escritor deve ter seu nome escrito entre o título e o texto. Nome que não está lá por ego, mas por direito. Então, entrego “Focinhos” à sua legítima dona :-) Claudia Zippin Ferri, que respondeu ao meu contato de forma tão simpática.


Focinhos
Claudia Zippin Ferri

Ah, se as pessoas soubessem o que há por trás de um focinho,
Focinho úmido, geladinho,
Preto, marrom, desbotadinho,
Simples e lindos focinhos.

Ah, se as pessoas soubessem o valor de um focinho,
Focinho medroso ou metido,
Focinho manhoso, carinhoso,
Simples amigos focinhos.

Ah, se as pessoas tivessem ao menos um focinho,
Não sobre o próprio rosto,
Mas em carne, pelo e osso,
Fonte pura de carinhos.

Ah, se as pessoas protegessem os focinhos,
Focinhos que vivem sozinhos,
Amores desperdiçados; focinhos amargurados,
Focinhos pra todo lado.

Ah, se as pessoas conhecessem os focinhos,
Quanto amor, quanto carinho,
Anjos peludos, sem narizinhos.
Anjos fofos atrás de focinhos.

Ah, se eu pudesse ver todos os focinhos,
Amados e acolhidos,
Crianças da criação, anjos de bem querer,
Focinhos em plena evolução.

Ah, se as pessoas soubessem,
Quanto amor e dedicação,
Quanta vida, quanta paixão,
Quanto vale o amor de um cão.

Ah, se eu pudesse mostrar para todos, o valor de um focinho,
A gratuidade de um carinho,
O que existe de verdade,
Por trás de um simples focinho.

.